Recém-nascido ABANDONADO EM SACOLA morre. Mãe é presa

ABANDONADO

Um recém-nascido morreu em Jundiaí após ser abandonado no bairro do Retiro dentro de uma sacola. A mãe, de 21 anos, foi presa em flagrante. Sua identidade foi descoberta pela Polícia Militar, que chegou a auxiliar o Corpo de Bombeiros a socorrer o bebê. A criança foi levada às pressas ao Hospital Universitário, mas não resistiu.

Moradora no Gramadão, A.A.P. negou que tivesse abandonado o bebê, que estava ainda com o cordão umbilical ao ser encontrado por populares. Em conversa com os pais da jovem, estes também negaram que soubessem que a filha estava grávida, afirmando que ela não seria capaz de cometer tal ato.

No entanto, ao perceber que a moça se contradizia sobre o possível abandono, os militares resolveram levar todos para a delegacia, onde um médico legista foi chamado para examiná-la, segundo informou a capitã Daniele Guerra.

Resultado – Conforme demonstrou o legista, exame físico e ginecológico apontou sinais de que a acusada, de fato, apresentava sinais de gravidez recente, como “mamas turgidas” (cheias de leite).

Foi percebido ainda no exame abdome “flácido e indolor, com útero aumentado e palpável a 25 centímetros acima da sínfise pública”, bem como, no toque, colo amolecido, com saída de coágulos, indicando um parto recente.

Com a análise do médico, o delegado plantonista resolveu autuar em flagrante a jovem por homicídio, determinando que ela fosse recolhida à cadeia para aguardar audiência de custódia nesta quinta-feira (25), às 10h.

O procedimento é realizado pelo Poder Judiciário. Nele, não será apreciado o mérito da conduta, mas apenas a dinâmica da prisão, buscando o juiz alguma possível irregularidade. Caso não encontre, ele decide pela permanência ou não da acusada atrás das grades durante o decorrer do processo criminal.(Geraldo Dias Netto)

TRIVACIN PREMIUM FALA SOBRE OS PERIGOS DA MENINGITE

VEJA TODOS OS VÍDEOS DA GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD: SAÚDE E BEM-ESTAR!!!

QUER BOLSA DE ESTUDO? CLIQUE AQUI

NÃO DEIXE DE ACESSAR O FACE DO JA