Psicoterapia COMPLEMENTAR BREVE (Parte 2)

Com a vida agitada e agenda normalmente cheia, qualidade, rapidez e produtividade são exigências que se fazem necessárias em todas as áreas de atividades profissionais e pessoais. A Terapia Complementar Breve utiliza de tecnologia sofisticada e vem para acompanhar estas necessidades. É preciso desenvolver técnicas para encontrar eficiência e atingir metas em curto espaço de tempo.

O tempo é muito precioso e deve ser levado em conta, porque a maioria das pessoas não dispõe de tempo para terapias longas. Toda sessão é muito preciosa. O cliente sente o ganho em todos os encontros terapêuticos e percebe as “mudanças” ou melhoras desde o primeiro encontro. Como em todo encontro são efetivadas mudanças o cliente tem a opção de escolha na continuidade do tratamento (caso se faça necessário), que é planejado de acordo com sua disponibilidade de tempo e dinheiro. O cliente pode optar por um encontro semanal, quinzenal ou mensal e pode fazer uso das técnicas e exercícios que aprende em cada sessão sem a ajuda do terapeuta. É uma terapia de curto prazo que visa atingir as metas traçadas pelo cliente.

O objetivo é fazer com que o cliente torne-se independente. Ele aprende como modificar seu estado emocional  sem precisar a todo momento da ajuda do terapeuta. Não são criados vínculos de dependência entre cliente e terapeuta porque nos encontros são solucionados diversos problemas onde o agente principal no processo de modificação e crescimento é o próprio cliente. O objetivo é torná-lo habilitado para utilizar-se de seus próprios recursos encontrando as soluções que deseja, ganhando autonomia, autocontrole e autoestima.

OUTROS ARTIGOS DE ROSELI SANTOS OLIVEIRA

A TERAPIA COMPLEMENTAR BREVE(PARTE 1)

FLEXIBILIDADE COMPORTAMENTAL GERAL EQUILÍBRIO (PARTE 2)

FLEXIBILIDADE COMPORTAMENTAL GERA EQUILÍBRIO (PARTE 1)

A Terapia Complementar Breve ajuda o cliente a conhecer a si mesmo e desenvolver habilidades e capacidades para ganhar autonomia e lidar com suas emoções de maneira mais eficaz e consciente.

Aprendendo a lidar consigo consequentemente gostará mais de si, e poderá utilizar os recursos que possui em seu próprio benefício para ser mais feliz, resolvido e  tornar-se um ponto de influência positivo no meio em que vive.(Foto: www.oarquivo.com.br)


ROSELI SANTOS DE OLIVEIRA

É psicopedagoga; terapeuta cognitiva comportamental; máster trainer em PNL, life coach; licenciada em EMDR, terapia focada nos esquemas. Também é especialistas em hipnose Ericksoniana. Contato: www.corpo-mente.psc.br