Em Jundiaí existe uma estrutura colaborativa com dois agricultores que atende 40 famílias, chamadas de  ‘coagricultores’. É o CSA, que quer dizer Comunidade que Sustenta a Agricultura. A meta é atingir 60 famílias, levando produtos orgânicos, de qualidade. O Jundiaí Agora entrevistou a engenheira agrônoma Isabel Catarina Schulze(foto ao lado), que faz parte do projeto

A senhora é coordenadora do CSA?

Não sou coordenadora. No CSA não há um coordenador. Somos uma estrutura colaborativa formada por dois agricultores, Marcos e Elver e 40 cooagricultores, famílias consumidoras dos nossos produtos. Alguns coagricultores fazem parte da comissão de finanças e comunicação, onde eu também faço parte. Programamos e decidimos tudo conjuntamente.

Aliás, o que quer dizer CSA e o que faz? Quais seus objetivos?

CSA é um caminho que proporciona mais sustentabilidade. O conceito de uma Comunidade que Sustenta a Agricultura (Community Supported Agriculture) denominada CSA, nos apresenta uma prática de sucesso para um desenvolvimento agrário sustentável e o escoamento de produtos orgânicos de uma forma direta ao consumidor, criando uma relação próxima entre quem produz e quem consome os produtos. CSA é um modelo de um trabalho conjunto entre produtores de alimentos orgânicos e consumidores: um grupo fixo de consumidores se compromete por um ano (em geral) a cobrir o orçamento anual da produção agrícola. Em contrapartida os consumidores recebem os alimentos produzidos pelo sitio ou fazenda sem outros custos adicionais. Desta forma o produtor sem a pressão do mercado e do preço, pode se dedicar de forma livre a sua produção. E os consumidores recebem produtos de qualidade, sabendo quem os produz e aonde são produzidos.


Assista ao vídeo e entenda mais como as CSA funcionam:


Existem outros na região/Estado? Ou é uma ideia pioneira que nasceu aqui?

A forma que existe hoje começou em 1975 no Japão. Estão espalhadas no mundo todo. A China tem mais de 500. Também estão nos Estados Unidos(15 mil) e Inglaterra, Alemanha, Áustria, Suíça, França, Bélgica, Canadá, Itália, Portugal e Noruega.

 

Existem dois grupos em Jundiaí? 

Existem dois agricultores, sendo o Elver na Santa Clara(CSA Japi) entregando os produtos na Escola Angelim do Gramadão e o Marcos, no Medeiros(CSA Moma), que entrega os produtos na escola Angelim, do Engordadouro, ou os coagricultores retiram diretamente no sítio dele. O Elver está com 22 famílias e o Marcos com 18.

O que plantam? Dão conta da demanda atual?

O princípio do CSA é plantar e colher o que a terra produz em cada época do ano. Existe uma grande variedade de produtos. Exemplo de algumas hortaliças: alface, couve, rabanete, beterraba, cenoura, alho-poró, cebola, tomate,pimentão, temperos dentre outros, além de ovos, frutas, PANC (plantas alimentícias não convencionais). O lindo do projeto é que produzem segundo a demanda, não havendo desperdício.

LEIA TAMBÉM

AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ FARÁ MACRODRENAGEM NO RIO JUNDIAÍ

Como é a relação entre produtores e consumidores? Qualidade/certificação do quem é vendido? Preço? Entrega?

Os consumidores são chamados de coagricultores, uma vez que dividem as responsabilidades e riscos com os agricultores. Os coagricultores para participar do grupo assinam um termo de compromisso de um ano e irão pagar mensalmente um valor de R$ 175,00 para o agricultor e o agricultor irá entregar semanalmente uma cota de sete itens para o coagricultor. Dessa forma o agricultor não tem risco de preço, pois o valor pago mensalmente é calculado a partir do custo de produção e portanto não existe mais preço para os produtos, é a cultura do apreço, ou seja, sem preço. Os agricultores possuem a certificação OCS, que não é uma exigência, mas com esta certificação o coagricultor tem mais garantia sobre o produto orgânico.

Há projeto para aumentar número de produtores?

Se houver mais coagricultores, ou seja, consumidores, iremos buscar mais agricultores. Nossa meta é chegar em 60 famílias.

Como os produtores interessados em fazer parte do projeto devem proceder?

Precisamos primeiro do coagricultor, pois é uma iniciativa onde o produtor já sabe para quem irá produzir, pois recebe o financiamento do coagricultor.

E as famílias que quiserem fazer parte do projeto?

Devem entrar em contato pelo face: CSA Jundiaí, ou pelo email: csajundiaí@gmail.com. Fotos: redes sociais.