6 de maio, Dia Nacional da MATEMÁTICA, uma data quase esquecida…

MATEMÁTICA

Comemora-se, no dia 6 de maio, o Dia Nacional da Matemática. Data quase esquecida, sendo lembrada, apenas, pelos profissionais da área, que também são homenageados nesse dia. Vamos falar um pouco da sua importância e porque se tornou um dia comemorativo.

Em 2004, o Congresso Nacional aprovou, como projeto de Lei, a homenagem ao escritor Júlio César Mello e Souza, mas só em 2013 foi sancionada por Dilma Rousseff, pela Lei 12.835. E agora, vem o desafio: quem foi ele? O que escreveu de tão importante? Seguem algumas dicas:

Foi autor de vinte e três livros. Todos reeditados. Um deles vendeu mais de dois milhões de exemplares, só no Brasil, e chegou à 30ª edição; outro chegou à 23ª edição e teve mais de um milhão de exemplares vendidos; outro à 20ª edição e vários chegaram à 15ª. edição. Citarei alguns: O Homem que Calculava, Céu de Allah, Mil Histórias Sem Fim e Maktub.

Já sabem de quem estamos falando? De Malba Tahan, pseudônimo do professor Júlio César! Sua história de vida é tão interessante quanto seus livros! Sua criatividade foi tão magnífica que, até hoje, muitos imaginam que o autor dos livros era um árabe e que os originais foram traduzidos para o nosso idioma!

Conta sua história que ele começou a escrever para aumentar o salário de professor de 1º e 2º graus. Como era grande apreciador da cultura árabe, um dia escreveu a primeira lenda e mostrou a um colega, também professor. Este ficou impressionado com a beleza e o incentivou a escrever outras, o que ele fez. Quando já tinha várias, resolveu publicá-las, o que foi um sucesso!

O primeiro livro foi “Céu de Allah” que chegou à 20ª edição. O de maior sucesso foi “O Homem que Calculava”, traduzido para outros idiomas, inclusive para o árabe!

Neste, narra o encontro que teve com um viajante que lhe conta a aventura de dividir 35 camelos entre três árabes e efetua uma divisão que parecia impossível, contentando, plenamente, os três querelantes. Uma façanha!
São trinta e quatro capítulos repletos de quebra-cabeças e cálculos. Matemática pura. Nesse livro, cita sua admiração por sete grandes geômetros: Descartes, Pascal, Newton, Leibniz, Euler, Lagrange e Comte.

O valor pedagógico da obra foi reconhecido no mundo inteiro. Os escritores Jorge Amado, Jorge Luís Borges e Olegário Mariano o consideraram um dos livros mais notáveis da Humanidade.

Também o livro Maktub foi muito apreciado. Entre os vinte e três que escreveu estão: Paca… Tatu; Mil Histórias Sem Fim; Lendas do Deserto; Alma do Oriente; Amor de Beduíno; O Livro de Aladim; Lendas do Povo de Deus, todos com sucesso.

Comemora-se o Dia Nacional da Matemática no dia 6 de maio porque foi o dia de seu nascimento. O objetivo da data específica é promover gincanas, jogos de calcular, quebra-cabeças e outras atividades para o desenvolvimento da perspicácia, do raciocínio lógico e rápido nas crianças, tornando a matemática uma experiência prazerosa. É, também, escopo da Lei, homenagear todos os professores da matéria.

Olegário Mariano, no lançamento da 13ª. edição de “Lendas do Deserto”, disse:

– Não me envergonho de confessar que poucos homens encontrei com o poder de imaginação desse excêntrico esbanjador de moedas de ouro! Parece que Allah derrama sobre ele a magia dos grandes ensinamentos!

MAIS ARTIGOS DE JÚLIA FERNANDES HEIMANN

FALTA-NOS ALTERIDADE…

PATRIOTISMO NESTA HORA?

A VILA DE JUNDIAHY É ELEVADA À CIDADE

Sendo eu, também, admiradora de Malba Tahan e apreciando tudo o que criou, escrevi o livro: Lendas de Todos os Tempos. Compilei algumas árabes – extraídas de seus livros – outras chilenas, outras gregas e algumas brasileiras. Fiz uma viagem cultural mostrando que a escolha do bem sempre vencerá o mal – o que ele apregoava!

Caso o leitor queira participar dessa viagem pode comprar o livro na banca de jornais perto da Ciretran(Delegacia de Trânsito), no final da rua Cica. Penso que irá gostar das lendas ali narradas!

JÚLIA FERNANDES HEIMANN

É escritora e poetisa. Tem 10 livros publicados. Pertence á Academia Jundiaiense de Letras, á Academia Feminina de Letras e Artes, ao Grêmio Cultural Prof Pedro Fávaro e á Academia Louveirense de Letras. Professora de Literatura no CRIJU.

VEJA TAMBÉM

IMUNIDADE: REMÉDIOS NÃO PREVINEM CORONAVÍRUS

ONZE FOTOS PARA MATAR A SAUDADE DA ESCOLA DO PROFESSOR LUIZ ROSA ROSA

FISK DA RUA DO RETIRO OFERECE SOLUÇÃO BILÍNGUE PARA ESCOLAS

ACESSE O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI