21, novembro , 2018
Home Jundiaí de Antigamente Domingos Anastásio, médico italiano que virou mito e ‘santo’ em Jundiaí

Domingos Anastásio, médico italiano que virou mito e ‘santo’ em Jundiaí

jundiai de antigamente (1)Doutor Domingos Anastásio nasceu no dia 30 de março de 1875, em Paola, província de Cosenza, na Itália, onde iniciou seus estudos. Em 1898, formou-se médico em Roma. Anos mais tarde viria para Jundiaí onde se tornou lenda e ‘santo’. A igreja obviamente não reconhece. Mas para a população, ele é santo sim.

Em 1904, Domingos Anastasio veio para o Brasil. Primeiro, para o Rio de Janeiro e depois seguiu para Minas Gerais e São Paulo. Clinicou por um tempo em Campinas e em 1909 mudou-se para Jundiaí, onde permaneceu juntamente com sua esposa, Emília Michelina Ricci de Anastásio, até o fim de sua vida.

 

'SANTO'
Foto de encontro de amigos, em 1937. Da esquerda para a direita, Anastasio é o terceiro (sentado).

'SANTO'

Aqui, começou a trabalhar no Hospital São Vicente de Paula, onde permaneceu por 14 anos e depois juntamente com outros imigrantes italianos fundou a Fratellanza do Mútuo Socorro, entidade destinada à colônia daquele país (foto acima).

Foi então que a lenda de Domingos Anastasio começou a tomar forma. Ele ia às casas dos pobres, atendia a todos e não cobrava nada. Na maioria das vezes doava remédios ou entregava dinheiro para que o tratamento não fosse interrompido.Em 1924, ele transformou a Fratellanza em Casa de Saúde.

'SANTO'

Às 14 horas de 20 de julho de 1938, Anastasio morreu vítima de um AVC sofrido alguns dias antes. Na época, o Acidente Vascular Cerebral era chamado de ‘derramamento cerebral’(acima, ‘santinho’ distribuído dias antes da missa de sétimo dia)

No período entre o AVC e a morte, o médico agonizou amparado por médicos de Jundiaí e Campinas. Eles tentaram, com os recursos da medicina de 79 anos atrás, salvar o médico italiano.

Quando finalmente a notícia da morte de Domingos Anastasio se espalhou pela cidade, os pobres que ele havia atendido com tanta humanidade ficaram chocados.

LEIA TAMBÉM:

MILTON DOMINGOS, O COMENDADOR QUE ERA O CARLITOS DE JUNDIAÍ

UMA VIAGEM NO TEMPO, DE ÔNIBUS, POR UMA JUNDIAÍ QUE NÃO EXISTE MAIS

SUSTO, O SHERLOCK HOLMES DA PRAÇA PEDRO DE TOLEDO

AS NOITES DE JUNDIAÍ NOS ANOS 80, PELOS BARES DA VIDA

O CARRO NÚMERO UM DE JUNDIAÍ

ZÉ CARIOCA ERA JUNDIAIENSE DA ‘GEMA’

O VALE DOS GARIBAS E O AMOR DE HÉLIO LUNARDI PELOS ANIMAIS

HISTORIADOR DIZ QUE SOLAR EXISTIA ANTES DE 1862

EM VÍDEO, UMA HOMENAGEM AOS IMIGRANTES ITALIANOS

BOLÃO, AOS 64 ANOS, CONTINUA SENDO UM CARTÃO POSTAL DE JUNDIAÍ

A PAULICÉA VIVE NO IMAGINÁRIO DOS JUNDIAIENSES COM MAIS DE 40 ANOS

Milhares de pessoas acompanharam o funeral até o Cemitério Nossa Senhora do Desterro (foto principal, aliás, um registro raríssimo de 21 de abril, dia do enterro). Inúmeros telegramas da Itália foram enviados à viúva, inclusive do cônsul daquele país.

A Escola Professor Luiz Rosa suspendeu as aulas nesse dia e juntamente com outras instituições e comércios hastearam a bandeira do Brasil a meio mastro, em sinal de luto.

Nunca se viu na cidade um número tão grande de coroas de flores enviadas por famílias tradicionais como os De Vecchi, Rappa, Giuntini, Bocchino, João Bourry, Kiss, Borin. Os menos favorecidos também fizeram suas homenagens.

A Argos Industrial parou sua produção para liberar os empregados para o funeral. Muitos deles, aliás, não conseguiam trabalhar. Durante o sepultamento, Clóvias de Sá Benevides enalteceu a vida e a obra do médico em benefício da humanidade.

'SANTO'

'SANTO'

Quando o médico morreu, o hospital passou a se chamar ‘Casa de Saúde Dr. Domingos Anastasio’, como homenagem póstuma. A praça localizada bem na esquina das ruas Rangel Pestana e Torres Neves também ganhou o nome dele, além de um busto, feito de bronze(acima).

'SANTO'

O túmulo dele, logo na entrada do cemitério Nossa Senhora do Desterro, é até hoje um dos mais visitados. Muita gente diz que o médico italiano, mesmo depois de morrer, continua curando. Pessoas em busca de milagres fazem orações e depositam flores na sepultura. Daí, a fama de ‘santo’.

VEJA

 

DE CAPELA ATÉ CATEDRAL, BEM NO CENTRO DA CIDADE

O ITALIANO QUE INVENTOU O SABOR DE JUNDIAÍ, A TURBAÍNA

ARGOS DO TRABALHO DURO, SUCESSO, RESPEITO AOS FUNCIONÁRIOS E FALÊNCIA

DOM GABRIEL, QUASE BEATO, FOI O PRIMEIRO BISPO DE JUNDIAÍ

A PONTE TORTA, QUE FOI DOS BONDES, É VÍTIMA DOS POMBOS E VÂNDALOS

QUEM FALTA FAZ O EX-PREFEITO E PROFESSOR PEDRO FÁVARO

DOCE LEMBRANÇA DE UM PRIMEIRO DE ABRIL COM MEUS AVÓS

EM 1975 COMEÇAVA A CONSTRUÇÃO DA AVENIDA NOVE DE JULHO

NOS ANOS 1970, JUNDIAÍ COMEÇA A GANHAR SUPERMERCADOS

A PRAÇA DA BANDEIRA, NO CENTRO, VIROU TERMINAL DE ÔNIBUS

IPIRANGA E MARABÁ DAVAM GLAMOUR AO CENTRO DA CIDADE

HÁ MUITOS ANOS, OS CARNAVAIS DE JUNDIAÍ ERAM ASSIM…

A HISTÓRIA DE UM ITALIANO PASSA POR DOIS BAIRROS DE JUNDIAÍ

QUEM NÃO SE LEMBRA DO TRENZINHO DO PARQUE DA UVA?

VOCÊ SABIA QUE O LARGO SÃO JOSÉ TEVE UM BEBEDOURO?

O CÃO FERROVIÁRIO

A COISA PÚBLICA PARA UM CIDADÃO DA DÉCADA DE 1960

REGIÃO DA PRAÇA DA BANDEIRA ERA ASSIM

HOTEL DE LUIGI PETRONI FICAVA NA RUA BARÃO

VEJA COMO A PRAÇA DA BANDEIRA ERA NO FINAL DOS ANOS 1940

QUEM TINHA MEDO DA MARIA DOS PACOTES?

A CICA MARCOU A VIDA DE VÁRIAS GERAÇÕES

 

 

Facebook Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA


  • Termos e condições para publicação de comentários de leitores

    O presente termo tem como objetivo informar as condições para a publicação de comentários em murais e matérias jornalísticas no site Jundiaí Agora, na forma que se passa a expor:

    É vetada a publicação de comentários que:

    • sejam falsos ou infundados;
    • invadam a privacidade de terceiros ou manifestamente os prejudique;
    • promovam racismo contra grupos de minorias ou qualquer forma de fanatismo político ou religioso, discriminando grupos de pessoas ou etnias;
    • violem direitos de terceiros, tais como direitos de propriedade intelectual;
    • tenham conotação publicitária, promocional ou de propaganda, ou, ainda, que demonstrem preferência por alguma empresa ou marca(banners publicitários, vendas on-line, etc);
    • promovam discriminação de qualquer natureza;
    • incitem à violência;
    • explorem medo ou superstição;
    • se aproveitem da deficiência de julgamento e inexperiência das crianças;
    • desrespeitem valores ambientais;
    • apresentem linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
    • promovam “correntes” ou “pirâmides” de qualquer espécie;
    • violem a legislação pátria.
    • calúnia, difamação, injúria, ofensa, perturbação da tranquilidade alheia, perseguição, ameaça ou violação de direitos de terceiros;
    • propaganda política para candidatos(partidos ou coligações) e propaganda de seus órgãos ou representantes;
    • páginas e arquivos criptografados/ protegidos por senhas;
    • programas/arquivos que contenham vírus ou qualquer outro código que ponha em risco arquivos;
    • programas ou componentes de computador de usuários que venham a acessar a página do Jundiaí Agora;
    • Todo tipo de pirataria, inclusive de software;
    • O usuário não poderá utilizar-se dos serviços do site desviando a finalidade dele para cometer qualquer atividade ilícita.

    A Rapha.com reserva-se o direito de despublicar (retirar do site) os comentários que não atendam aos padrões sociais, culturais e éticos que regem a matéria.

    Fica estabelecido que o autor do comentário é inteiramente responsável pelo conteúdo nessa havido, quer perante a Rapha.com, quer perante terceiros.

    As opiniões expostas nos comentários não representam as opiniões da Rapha.com/Jundiaí Agora.

    A Rapha.com não se responsabiliza por qualquer dano advindo dos comentários publicados.
    Os usuários do site Jundiaí Agora concordam com as regras contidas neste termo, e desde já autorizam a sua publicação, inclusive nas redes sociais, estando cientes, ainda, que os comentários poderão ser indexados em buscadores nacionais e internacionais, assim como os conteúdos a que estão vinculados.

    Facebook Comments
  • Termos e condições para publicação de comentários de leitores

    O presente termo tem como objetivo informar as condições para a publicação de comentários em murais e matérias jornalísticas no site Jundiaí Agora, na forma que se passa a expor:

    É vetada a publicação de comentários que:

    • sejam falsos ou infundados;
    • invadam a privacidade de terceiros ou manifestamente os prejudique;
    • promovam racismo contra grupos de minorias ou qualquer forma de fanatismo político ou religioso, discriminando grupos de pessoas ou etnias;
    • violem direitos de terceiros, tais como direitos de propriedade intelectual;
    • tenham conotação publicitária, promocional ou de propaganda, ou, ainda, que demonstrem preferência por alguma empresa ou marca(banners publicitários, vendas on-line, etc);
    • promovam discriminação de qualquer natureza;
    • incitem à violência;
    • explorem medo ou superstição;
    • se aproveitem da deficiência de julgamento e inexperiência das crianças;
    • desrespeitem valores ambientais;
    • apresentem linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
    • promovam “correntes” ou “pirâmides” de qualquer espécie;
    • violem a legislação pátria.
    • calúnia, difamação, injúria, ofensa, perturbação da tranquilidade alheia, perseguição, ameaça ou violação de direitos de terceiros;
    • propaganda política para candidatos(partidos ou coligações) e propaganda de seus órgãos ou representantes;
    • páginas e arquivos criptografados/ protegidos por senhas;
    • programas/arquivos que contenham vírus ou qualquer outro código que ponha em risco arquivos;
    • programas ou componentes de computador de usuários que venham a acessar a página do Jundiaí Agora;
    • Todo tipo de pirataria, inclusive de software;
    • O usuário não poderá utilizar-se dos serviços do site desviando a finalidade dele para cometer qualquer atividade ilícita.

    A Rapha.com reserva-se o direito de despublicar (retirar do site) os comentários que não atendam aos padrões sociais, culturais e éticos que regem a matéria.

    Fica estabelecido que o autor do comentário é inteiramente responsável pelo conteúdo nessa havido, quer perante a Rapha.com, quer perante terceiros.

    As opiniões expostas nos comentários não representam as opiniões da Rapha.com/Jundiaí Agora.

    A Rapha.com não se responsabiliza por qualquer dano advindo dos comentários publicados.
    Os usuários do site Jundiaí Agora concordam com as regras contidas neste termo, e desde já autorizam a sua publicação, inclusive nas redes sociais, estando cientes, ainda, que os comentários poderão ser indexados em buscadores nacionais e internacionais, assim como os conteúdos a que estão vinculados.

    Facebook Comments