A Escola Professor Luiz Rosa, com 104 anos de existência e enfrentando a segunda grande pandemia da história, usou toda sua experiência para se adaptar rapidamente ao turbilhão de situações de 2020. Com essa bagagem e grandes doses de inovação, as aulas no Rosa, foram iniciadas na última segunda-feira(1º) no formato híbrido, com professores presencialmente nas salas e uma parte dos estudantes em sala e outros, simultaneamente, on-line. O trabalho realizado pela escola no ano passado, apesar das complicações impostas pela pandemia de Covid-19, foi reconhecido dentro e fora da Escola. O número de matrículas ficou acima do esperado. Tanto que, preocupados com o acolhimento e a manutenção dos protocolos, a escola precisará ampliar a quantidade de turmas do 1º ano de Ensino Médio+Técnico.

Na atual fase do Plano SP, a participação presencial nas escolas, mesmo que autorizada, não é obrigatória. As famílias que concordaram com a participação presencial do estudante preencheram um formulário de autorização, já que há um limite de estudantes presenciais permitido pela legislação. A partir das informações obtidas com estes formulários e equipe de planejamento da escola implantou um sistema de revezamento semanal, de forma a garantir que os estudantes, quando estiverem em sua semana presencial, encontrem os professores de todas as disciplinas da semana. Sempre cumprindo os diversos protocolos existentes.

Confirmando sua tradição de valorizar seus profissionais, nos casos dos professores que não podem estar presencialmente no Rosa, por serem de grupo de risco ou por conviverem com pessoas desse grupo, a escola colocou nestas disciplinas dois professores, um presencialmente na escola e outro remotamente conectado, garantindo a permanência dos profissionais afastados em suas atividades, além de proporcionar que todos os estudantes tenham um professor presencialmente em suas aulas.

Isso tudo só foi possível porque, há meses, o Rosa vem investindo em planejamento, infraestrutura, recursos materiais, humanos, pedagógicos e de psicologia para implantar os vários protocolos indicados pelos órgãos reguladores.

Segundo o diretor da escola, Frederico Piamonteze Junior, “com o cumprimento dos protocolos e ajustes iniciais, conseguimos receber estudantes com aulas híbridas desde outubro e mesmo com todas essas inovações, durante todo o período de preparação para receber os estudantes presencialmente, a escola não perdeu o foco na segurança dos estudantes, profissionais da instituição e os familiares de ambos”.

VEJA TAMBÉM

SEQUELAS DA COVID EM GESTANTES: ASSISTA AO VÍDEO DA GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD

ACESSE O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI