FNP: Jundiaí adere a Consórcio para compra de vacinas contra Covid

consórcio

A Prefeitura de Jundiaí aderiu ao consórcio da Frente Nacional de Prefeitos, a FNP, que tem por objetivo comprar vacinas contra Covid-19. “Entendemos que a ampliação da oferta das doses de imunizantes é essencial para que seja possível o controle do cenário pandêmico, bem como a recuperação da economia. Jundiaí se preparou para a campanha de vacinação, mas, assim como os demais municípios brasileiros, não conta com doses suficientes para a aplicação completa do Plano Municipal de Imunização”, comenta o prefeito Luiz Fernando Machado.

O consórcio da FNP não é a primeira iniciativa do município em busca de complementos às grades vacinais disponibilizadas pelo Ministério da Saúde e encaminhadas pelo Governo do Estado de São Paulo. No dia 24 de fevereiro, logo após a liberação do Supremo Tribunal Federal (STF) liberar os demais entes federados para a negociação e aquisição de doses, a Prefeitura encaminhou ofícios para os laboratórios e instituições fabricantes de imunizantes autorizados pela Anvisa para a aplicação em território nacional.

De acordo com o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) Tiago Texera, a disponibilização adicional para a cidade avançar em relação específica aos grupos prioritários, demandaria cerca de 50 mil doses. “Estamos no aguardo das respostas aos ofícios encaminhados, na semana passada. Porém, outras alternativas em formato de parceria agregam apoio e fortalecem o poder de negociação”, argumenta.

A inciativa, segundo nota técnica da FNP referente ao consórcio, é “de construir condições políticas, administrativas, jurídicas e diplomáticas inafastáveis para a aquisição de vacinas por parte dos municípios brasileiros não rivaliza, nem se sobrepõe às iniciativas do Governo Federal e estaduais. Pelo contrário, se somam”.

Leitos – O Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) viabilizou, nesta terça-feira (2) o total de 26 novos leitos para manter a assistência em saúde dos pacientes de Jundiaí e região. Desses, 16 leitos da Clínica de Ortopedia do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) estão disponíveis para atendimento de pacientes Covid-19 – já anunciados na sexta-feira (26). Os outros 10 são leitos clínicos, – para assistência de retaguarda a pacientes das demais demandas atendidas pelo hospital -, foram conseguidos junto ao Hospital Santa Elisa (HSE). Seis deles já entraram em operação e outros quatro a partir da próxima semana.

Essas medidas visam antecipar a criação de leitos hospitalares para garantir a assistência à população, sem que isso tenha que ser feito em meio a cenários menos favoráveis. Desde o início da pandemia do Novo Coronavírus, o CEC, em parceria com o HSV, tem desenvolvido trabalho focado em projeções. Com essa prática, o município nunca chegou a 100% de ocupação de seus leitos Covid-19, mesmo sendo referência para atendimento a uma população de 900 mil habitantes.

Além do atendimento a pacientes com coronavírus, o município tem buscado alternativas para dar andamento às cirurgias eletivas de urgência, especialmente oncológicas. Há ainda emergências que não estão relacionadas à pandemia e que também necessitam de assistência. Por isso, a parceria com o HSE, que passa a somar 29 leitos, vem para suprir essa necessidade. Além destes leitos, o Hospital Regional também cedeu alguns, garantindo a assistência necessária para atender a todos que necessitam de serviços de saúde.

VEJA TAMBÉM

ESTRIAS NA GESTAÇÃO? ASSISTA AO VÍDEO DA GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD

ACESSE O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI