A UVA: os imigrantes, a venda no RJ e a maior festa da cidade

Jundiaí não era terra da uva. Por aqui se plantava café. Mas, com a chegada dos imigrantes italianos, que trouxeram nas malas as sementes da fruta, a cidade mudou. No Brasil toda é reconhecida como a Terra da Uva. Sempre em janeiro, Jundiaí a saúda e faz sua maior festa. No passada, em 1938, por exemplo, produtores locais foram para a praça Tiradentes, no Rio de Janeiro. O caminhão a gás foi cedido pelo então ministro da Agricultura, Fernando Costa. Na foto acima aparecem: Alfredo Carbonari(fumando); Egídio Condini(ao centro, encoberto) e ao fundo, usando gravata borboleta, João Carbonari Júnior.

Nadyr Carbonari, a princesa da Festa da Uva de 1953, no parreiral da própria família. Acervo: Marta Mangieri

Festa da Uva de 1969 e as belas vinhateiras que recepcionaram o ministro da Agricultura do governo Médici, Luiz Fernando Cirne Lima. O prefeito, na época, era Walmor Barbosa Martins.

Sim! É uma foto da Sifco nos anos 1950. Mas reparem a plantação de uva bem ao lado da fábrica. Naquela época, Agapeama e boa parte da vila Arens eram tomados por vinhedos.
Foto Janczur

Em 1939, o prefeito de Jundiaí era Manoel Aníbal Marcondes. E dá para ver na foto que ele estava satisfeito com a qualidade da safra…

Bairro do Traviú, safra da uva foi colocada bem em frente a uma barbearia. Neste local, hoje, fica a igreja do bairro. Acervo: Orlando Steck

MAIS FESTA DA UVA

NOS TEMPOS DA ELEGÂNCIA E SIMPLICIDADE

O PARQUE DA UVA ERA ASSIM ATÉ 2004

IMAGENS RARAS

HÁ 51 ANOS, A TV TUPI TRANSMITIU A ABERTURA DO MAIOR EVENTO DE JUNDIAÍ

A Festa da Uva de 1930 – Acervo do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí(MHCJ)

Festa da Uva de 1934. Arquivo MHCJ

Detalhe é que em 1934, a Festa da Uva era realizada em plena rua Barão de Jundiaí.
Arquivo Maria Ângela Brenna Martins Pereira

Mas nem sempre as notícias são boas. Em 1967, a região foi castigada pelo granizo. Os parreirais foram devastados. A foto mosta a propriedade dos irmãos Carbonari em 1967. Os produtores estão desolados. Foto: Paulo Furuta -Arquivo Orlando Steck