MARIA DOS PACOTES continua vagando no imaginário dos jundiaienses

VINHETA JUNDIAI ANTIGAMENTEEm 2009, aos 84 anos, faleceu um verdadeiro mito de Jundiaí, a Maria dos Pacotes. Carlota Edith Barbieri adotou um estilo de vida que assustava muita gente. Ela foi sepultada numa terça-feira depois de ficar acamada por quase uma década, vítima de atropelamento.

Foi-se a idosa frágil e de brilhantes olhos azuis. Ficou o mito eternizado no apelido Maria dos Pacotes. Qualquer jundiaiense na faixa dos 40 anos lembra daquela pedinte que vivia pelas ruas carregando tudo o que ganhava. Tudo mesmo. De um bife frito a roupas, ela embrulhava qualquer coisa que passasse por suas mãos e arrastava até sua casa. Onde? Isso ninguém sabia dizer.

Nos últimos anos, Maria dos Pacotes vivia em uma pensão no centro da cidade, onde morreu. Sob o colchão, foi encontrado um jornal da década de 60 que exibia o edital de seu casamento nunca realizado. Diz a lenda que Carlota se tornou Maria dos Pacotes no final dos anos 60, ao ser abandonada no altar. Os pacotes representariam os presentes que o casal havia recebido.

Texto extraído de reportagem do jornalista Edu Cerioni. A foto é de Regina Kalman.


RELEMBRE A ANTIGA CICA, INDÚSTRIA QUE MARCOU ÉPOCA EM JUNDIAÍ


VOCÊ SABIA QUE A PRAÇA DA CATEDRAL TINHA UM CHAFARIZ LUMINOSO?