Quem foi criança nos anos 1970 ou 1980 em Jundiaí sabe que o Natal não era Natal se você não desse uma paradinha em frente às vitrines das Lojas Magalhães, na rua Barão de Jundiaí, para ver o Papai Noel da loja.

Para quem não sabe, as Lojas Magalhães foi um dos comércios mais tradicionais da cidade. O Papai Noel que ficava na vitrine era muito diferente dos atuais. Ele murchava e inflava lentamente. Crianças – e muitos adultos, diga-se de passagem – assistiam ao espetáculo curiosos. O Papai Noel das Lojas Magalhães se tornou uma atração natalina para o centro de Jundiaí.

Os anos passaram e o comércio fechou suas portas. Felizmente, a família de comerciantes doou o boneco ao Museu Solar do Barão e, nesta época do ano, ele fica em exposição (veja o vídeo abaixo).

Mais de 30 anos depois é preciso falar a verdade: embora o Papai Noel das Lojas Magalhães seja um ícone do Natal da cidade, ele despertava as mais variadas reações na criançada. Algumas se divertiam ao ver o boneco inflável murchando até chegar ao chão. Outras não paravam de chorar até que os pais rompessem a pequena multidão que se formava em frente à vitrine.

Hoje, quem chorou ou riu com aquele Papai Noel desengonçado certamente relembra bons Natais quando o vê. Natais com pessoas queridas que já se foram, amigos que seguiram seus caminhos, tempos em que os sonhos poderiam virar realidade já que tudo pode para uma criança!

VEJA TAMBÉM

OS 106 ANOS DO TEATRO POLYTHEAMA, VÁRIOS DELES EM RUÍNAS

RETRATO DE JUNDIAÍ DE 1910 NUM ‘ALMANACH’ RARÍSSIMO

EM 1962, A RUA CORONEL BOAVENTURA MENDES PEREIRA ERA ASSIM

PARTE DA HISTÓRIA DA ELBENA RESSURGE COM REFORMA

SOM CHARLE TINHA LPs, FITAS K7  E A CATARINA

60 ANOS DEPOIS, A BANDA DO PADRE CONTINUA FAZENDO SUCESSO

VOCÊ CONHECE A ESCOLA INDUSTRIAL?

CORINTHIANS TEVE O JUNDIAIENSE MÁRIO MILANI

FOTO E DOCUMENTOS HISTÓRICOS DE OSCAR AUGUSTO GUELLI

MARIA POLITO, DETALHES REVELADOS DE UM CRIME OCORRIDO HÁ 117 ANOS

ANTENOR SOARES GANDRA, CIDADÃO, MÉDICO E PREFEITO

HÁ MUITO TEMPO, A PRAÇA DO CORETO ERA ASSIM

PODE NÃO PARECER, MAS ESTA FOTO É DA IGREJA DA VILA ARENS

OS 50 ANOS DO VIADUTO SPERANDIO PELICIARI

UM ANJO DA GUARDA CHAMADO SOLDADO MOREIRA

UMA DOCE, SABOROSA E RECHEADA LEMBRANÇA: O FORMIGÃO

A HISTÓRIA DO PADRE CORINTIANO, O PRIMEIRO VIGÁRIO DA BARREIRA

RAUL ZOMIGNANI, O ‘ÁFRICA’, ARTISTA DE LÁPIDES E JAZIGOS

DEU PROBLEMA? DEU CONFUSÃO? CHAMA O 13!

DALMO, O JUNDIAIENSE QUE DEU O MUNDO AO SANTOS F.C

O PRATO DO DIA: SAUDADE DOS ANTIGOS RESTAURANTES

HÁ 143 ANOS, JORNAL NOTICIAVA FUGA DE ESCRAVO DE JUNDIAHY

DOMINGOS ANASTASIO, MÉDICO, MITO E SANTO

MILTON DOMINGOS, O COMENDADOR QUE ERA O CARLITOS DE JUNDIAÍ

UMA VIAGEM NO TEMPO, DE ÔNIBUS, POR UMA JUNDIAÍ QUE NÃO EXISTE MAIS

SUSTO, O SHERLOCK HOLMES DA PRAÇA PEDRO DE TOLEDO

AS NOITES DE JUNDIAÍ NOS ANOS 80, PELOS BARES DA VIDA

O CARRO NÚMERO UM DE JUNDIAÍ

ZÉ CARIOCA ERA JUNDIAIENSE DA ‘GEMA’

O VALE DOS GARIBAS E O AMOR DE HÉLIO LUNARDI PELOS ANIMAIS

HISTORIADOR DIZ QUE SOLAR EXISTIA ANTES DE 1862

EM VÍDEO, UMA HOMENAGEM AOS IMIGRANTES ITALIANOS

BOLÃO, AOS 64 ANOS, CONTINUA SENDO UM CARTÃO POSTAL DE JUNDIAÍ

A PAULICÉA VIVE NO IMAGINÁRIO DOS JUNDIAIENSES COM MAIS DE 40 ANOS

DE CAPELA ATÉ CATEDRAL, BEM NO CENTRO DA CIDADE

O ITALIANO QUE INVENTOU O SABOR DE JUNDIAÍ, A TURBAÍNA

ARGOS DO TRABALHO DURO, SUCESSO, RESPEITO AOS FUNCIONÁRIOS E FALÊNCIA

DOM GABRIEL, QUASE BEATO, FOI O PRIMEIRO BISPO DE JUNDIAÍ

A PONTE TORTA, QUE FOI DOS BONDES, É VÍTIMA DOS POMBOS E VÂNDALOS

QUEM FALTA FAZ O EX-PREFEITO E PROFESSOR PEDRO FÁVARO

DOCE LEMBRANÇA DE UM PRIMEIRO DE ABRIL COM MEUS AVÓS

EM 1975 COMEÇAVA A CONSTRUÇÃO DA AVENIDA NOVE DE JULHO

NOS ANOS 1970, JUNDIAÍ COMEÇA A GANHAR SUPERMERCADOS

A PRAÇA DA BANDEIRA, NO CENTRO, VIROU TERMINAL DE ÔNIBUS

IPIRANGA E MARABÁ DAVAM GLAMOUR AO CENTRO DA CIDADE

HÁ MUITOS ANOS, OS CARNAVAIS DE JUNDIAÍ ERAM ASSIM…

A HISTÓRIA DE UM ITALIANO PASSA POR DOIS BAIRROS DE JUNDIAÍ

QUEM NÃO SE LEMBRA DO TRENZINHO DO PARQUE DA UVA?

VOCÊ SABIA QUE O LARGO SÃO JOSÉ TEVE UM BEBEDOURO?

O CÃO FERROVIÁRIO

A COISA PÚBLICA PARA UM CIDADÃO DA DÉCADA DE 1960

REGIÃO DA PRAÇA DA BANDEIRA ERA ASSIM

HOTEL DE LUIGI PETRONI FICAVA NA RUA BARÃO

VEJA COMO A PRAÇA DA BANDEIRA ERA NO FINAL DOS ANOS 1940

QUEM TINHA MEDO DA MARIA DOS PACOTES?

A CICA MARCOU A VIDA DE VÁRIAS GERAÇÕES