Os sete PECADOS capitais ao buscar um emprego

A palavra pecar tem origem no latim “peccare”, cujo significado é cometer uma falta, um erro. Fazendo uma analogia aos pecados capitais do Cristianismo, veja abaixo sete atitudes que podem impedi-lo de ser aprovado em um processo seletivo:

Ira
Agressividade exagerada ao citar suas experiências anteriores, demonstrar raiva frente a antigos chefes e colegas. Seja sereno e evite entrar em polêmicas, por maior que seja sua razão.

Gula
Voracidade. Ansiedade, talvez por nervosismo, em querer demonstrar que é o candidato ideal para o emprego. Ouça com atenção as perguntas feitas pelo entrevistador, sem interrompê-lo. Em dinâmicas de grupo, tenha respeito e permita que outros candidatos se expressem.

Inveja
Desejar algo de outra pessoa. Em dinâmicas de grupo, é comum a inveja frente a outros candidatos por conta de diferentes experiências profissionais, conhecimentos técnicos e postura no processo. Seja você mesmo!

Orgulho
Soberba, excesso de confiança. Você não é a última bolacha do pacote, tão pouco melhor do que os outros candidatos. Seja humilde e não confunda confiança com arrogância. Citar realizações é diferente de enaltecer feitos.

Avareza
Desconfiança exagerada. Questionar a razão de uma pergunta ou de uma atividade proposta em uma dinâmica de grupo. É necessário cuidado pois, muitas vezes, os entrevistadores propõem cenários fora do comum para avaliar se o candidato está aberto a diferentes opiniões.

VEJA TAMBÉM:

OS TRÊS PASSOS PARA CONSEGUIR UM EMPREGO

Preguiça
Respostas curtas e breves, sem clareza. Falta de vontade em participar de dinâmicas de grupo ou de uma entrevista. Seja claro em suas respostas e demonstre disposição em se fazer entendido. Lembre-se de que é você quem está procurando o emprego!

Luxúria
Ser dominado pelas paixões. Evite a imagem de um sonhador, alheio à realidade das empresas e cuja impulsividade o levará a buscar uma nova oportunidade profissional tão logo quanto possível. Procure demonstrar fidelidade profissional!

Assim como em um primeiro encontro, o cuidado está em procurar apresentar sua melhor versão nos processos seletivos.

A linha de raciocíniode um entrevistador é a seguinte: se um profissional demonstra dificuldade de relacionamento interpessoal já no processo seletivo, como será no dia a dia?

Seja gentil, educado e, sobretudo, profissional. Ótima sorte! (foto acima: intrusoespirita.blogspot.com.br)

 

PECADOSGABRIEL MELILLO

Psicólogo e especialista em Administração de Negócios pela Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP. Possui 8 anos de experiência na área de Recursos Humanos, tendo exercido papéis de liderança de equipe, projetos e consultoria em empresas multinacionais dos ramos de Tecnologia da Informação, Saúde/Suprimentos Hospitalares e Contact Center.