PERÍODO DE ESTIAGEM: Plano de contingência em prática pela 1ª vez

período de estiagem

A Defesa Civil de Jundiaí inicia, no dia 1º de maio, o Plano de Contingência para o Período de Estiagem. O programa irá até o dia 30 de setembro. Esta será a primeira vez que o plano será colocado em prática. Jundiaí é uma das poucas cidades de São Paulo e do Brasil a contar com um planejamento focado no período mais seco do ano. A Serra do Japi(foto), uma das últimas áreas de Mata Atlântica do Estado, merece atenção especial do plano. Segundo a Divisão Florestal da Guarda Municipal (GMJ), o território da reserva sofreu, em 2019, 42 incêndios. No ano passado foram 37.

O plano tem como objetivo estipular diretrizes e procedimentos de caráter permanente a serem observados pelos órgãos responsáveis por ações voltadas a minimizar os efeitos das queimadas e baixa umidade relativa do ar habituais nesta época. A área de abrangência contemplará toda a cidade, com extensão de atendimento às ocorrências em áreas florestadas próximas da cidade, principalmente no território da Serra do Japi.

Conforme a Defesa Civil, todos os bairros sofrem com o mesmo problema. Alguns possuem uma propensão de mais secura, como locais com vegetação rasteira que apresentam mais riscos de incêndios, bem como os bairros que têm pouca densidade vegetativa, que acabam sentindo mais a eventual baixa umidade relativa do ar.

Seguindo as medições dos últimos anos, a previsão é de que 2021 tenha um quadro com mais dias com históricos de baixa umidade relativa do ar, que vem registrando aumento gradativo desde 2017. Este quadro se complica quando se coloca os balões na equação. O período em que o Plano de Contingência para o Período de Estiagem estará em vigência coincide com o das festas juninas que muitas vezes se estendem até o mês seguinte. De acordo com o Centro de Controle Operacional da GM, em 2019 foram resgatados nove balões. No ano passado, 10. No primeiro mês deste ano já houve uma ocorrência.

Orientações – Denúncias sobre incêndios criminosos podem ser feitas pelo App da Prefeitura de Jundiaí, na aba de Serviços. Por meio do aplicativo, o registro pode ser aberto com a inserção de fotos e posicionamento georreferenciado. A demanda pode ser acompanhada pelo denunciante, que recebe resposta sobre o andamento da comunicação realizada. Além disso, as queixas também podem ser registradas pelo 156, pelo site da Prefeitura, para o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193, Defesa Civil pelo 199 ou na Divisão Florestal da Guarda Municipal pelo 153. As ligações referentes a incêndios em andamento devem ser feitas diretamente para o Corpo de Bombeiros.

Em períodos de estiagem, por conta da ausência de chuvas, o ar fica mais seco, o que propicia problemas respiratórios, por isso é preciso tomar alguns cuidados como:

• Hidratar-se.

• Usar soro fisiológico nos olhos e narinas.

• Umedecer o ambiente com toalhas molhadas e recipientes com água, principalmente no período noturno e antes de dormir.

• Evitar objetos que acumulem poeira como tapetes, cortinas, pelúcias, etc.

• Evitar fazer exercícios físicos quando o ar estiver muito seco, principalmente no período das 11 às 15 horas, ou até suprimir a atividade, dependendo da umidade relativa do ar.

• Evitar acender fogueiras e não realizar queimadas.

SMS – Os moradores podem se cadastrar para receber alertas da Defesa Civil do Estado de São Paulo sobre umidade relativa do ar e risco de desastres naturais diretamente no celular, gratuitamente, por mensagens de texto. Para receber gratuitamente a notificação da Defesa Civil Estadual basta enviar um SMS para o número 40199 com o CEP de interesse. Para cadastrar mais de um CEP é preciso enviar uma mensagem por vez. Não há limite para a quantidade de CEPs cadastrados.

VEJA TAMBÉM

GESTANTES SÃO PACIENTES DE RISCO E PODEM SE AFASTAR DO TRABALHO. ASSISTA AO VÍDEO DA GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD CLICANDO AQUI

ACESSE O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI