SERRA DO JAPI registra queda de 12,5% nos incêndios

SERRA DO JAPI

Apesar do inverno atípico, com temperatura altas, a Serra do Japi está registrando queda nos focos de incêndio. No dia 20 de junho até agora, a Divisão Florestal da Guarda Municipal(GM) de Jundiaí atendeu 28 casos. No mesmo período do ano passado foram 32 queimadas. A estimativa é de que cerca de 150 mil metros quadrados de mata nativa tenham sido destruídas neste ano. Isto equivale quase ao tamanho do campo de futebol do estádio do Maracanã.

Segundo informações da Divisão Florestal e do Departamento de Meio Ambiente da Unidade de Gestão de Planejamento e Meio Ambiente (UGPUMA), nem sempre é possível estabelecer a origem do fogo, seu início ou autoria, se foi acidental ou criminal. Grandes incêndios pode começar com a queima de uma pequena quantidade de folhas ou vegetação para limpeza, o que acaba atingindo a mata por perda de controle do autor. Outras queimadas podem ocorrer por uso de fogo em cultos religiosos, lançamento de bitucas acesas em vegetação seca ou ainda pedestres com intenções diversas. A orientação da GM para os frequentadores da Serra do Japi é para que não joguem bitucas de cigarros, tão pouco resto de comidas ou objetos de uma forma geral no Território de Gestão da Serra do Japi.

A reserva ambiental vem sofrendo com a falta de chuvas. A vegetação, segundo a Guarda Municipal está muito seca e, por este motivo, pode pegar fogo rapidamente. Jundiaí não recebe chuva significativa há duas semanas. A última, considerada ‘expressiva’ foi no dia 21 de agosto (16 mm) e, por conta disso, a Umidade Relativa do Ar (URA) está baixa nestes últimos dias.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Jundiaí, Coronel João Osório Gimenez Germano, não há previsão de chuva para os dias 13, 14 e 15 de setembro. No dia 15 de setembro, uma frente fria passará pelo Estado de São Paulo, porém, não trará chuva, apenas um aumento de nebulosidade, o que favorece o aumento da URA. Já para o dia 17 de setembro, está prevista uma chuva fraca. Ele destaca que, segundo o Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil do Estado de São Paulo, pode ser que ocorram chuvas significativas entre os dias 24 e 26 de setembro, com temperatura chegando aos 20 graus e registro de 50 milímetros de chuva.

Zona urbana – O diretor do Departamento de Meio Ambiente da UGPUMA, Wagner Paiva, informou que o órgão atendeu, desde junho de 2020, 150 denúncias de queimada na zona urbana. O bairro do Medeiros teve o maior número de denúncias. Ele orienta que as reclamações de queimadas sejam efetuadas pelo Aplicativo Prefeitura de Jundiaí – APP Jundiaí, para que as fiscalizações e autuações possam ser realizadas. Além da denúncia pelo APP Jundiaí, havendo a necessidade, o Corpo de Bombeiros(193), a Divisão Florestal da Guarda Municipal(4492-9090), a Defesa Civil(199), podem ser acionadas por telefone.

VEJA TAMBÉM

ANTIBIÓTICOS PODEM CAUSAR CANDIDÍASE. GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD EXPLICA. CLIQUE AQUI E ASSISTA AO VÍDEO

FISK DA RUA DO RETIRO: SAIBA O QUE SÃO QUESTIONS WORDS. CLIQUE AQUI

OS 103 ANOS DA ESCOLA PROFESSOR LUIZ ROSA

ACESSE O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI