Paulista e Corinthians se enfrentaram no dia 6 de julho de 1986, no estádio Jayme Cintra. Era uma época em que os torcedores estavam acostumados a ver estrelas de grandes times pisarem no campo do Galo. A partida começou às 16 horas. As arquibancadas estavam lotadas. Eram tempos em que as torcidas podiam levar fogos de artifício e bandeiras para os estádios.

Assim como as arquibancadas, as ruas próximas do estadio também ficavam cheias de carros dos que queriam ver o Paulista ou o Corinthians vencer. Jogos com grandes públicos eram a alegria dos garotinhos do jardim Pacaembu que pediam para ‘tomar conta’ dos veículos, iam para casa assistir TV ou bater uma pelada e só no final do jogo em Jayme Cintra voltavam para recolher o dinheiro dos torcedores.

Waldir Peres, ídolo da torcida do São Paulo e goleiro da seleção em 1982, também jogou no Corinthians

Casagrande, jogaria no Galo em 1995, fez a festa dos mascotes e gandulas distribuindo autógrafos…

Naquele 6 de julho de 1986, apesar do elenco, o Timão de Biro-Biro, Casagrande e do técnico Rubens Minelli voltou para o Parque São Jorge com uma derrota. O Galo venceu por 2 a 1. Jayme Cintra recebeu 9.023 torcedores. O jogo fazia parte da 26ª rodada do Campeonato Paulista. O gol do Corinthians foi marcado por Ricardo. Pelo Paulista de Jundiaí, Humberto e Rinaldo garantiram a vitória. A renda foi de Cz$ 191.600,00.

PARA MAIS JUNDIAÍ DE ANTIGAMENTE CLIQUE AQUI

O Corinthians jogou com Waldir Peres; Édson Boaro, Paulo, Pinella, Jacenir, Wilson Mano, Biro-Biro(foto ao lado), Luís Fernando (Cacau), Casagrande, Ricardo e João Paulo. Wanderley Paiva, técnico do Galo, colocou em campo Sérgio; Jorge Silva, Joãozinho, Alexandre, Zé Carlos, Humberto, Zezé Gomes, André (Edu), Geraldo Touro, Lebo e Rinaldo.

Mais alguns momentos daquele 6 de julho de 1986:

Em 2002, Jacenir foi campeão da Série A2 e Série C de 2002, pelo Paulista, como auxiliar do técnico Giba, falecido em 2014, vítima de uma doença rara.

Rubens Minelli, que comandou o Timão naquele domingo, é considerado até hoje um dos treinadores mais vitoriosos do país. Ele ganhou o Campeonato Brasileiro quatro vezes: 1969, à frente do Palmeiras; 1975 e 1976 pelo Internacional e 1977, com o São Paulo. Minelli chegou a ser cotado para dirigir a seleção brasileira várias vezes, o que nunca ocorreu. Ele tem 92 anos. 

À esquerda, Roberto Nunes Morgado. Ao centro, José de Assis Aragão, que apitou a partida. Morgado era considerado um árbitro polêmico e que gostava de chamar a atenção durante os jogos. Ele tinha 1,71, 59 quilos, e imitava o estilo espalhafatoso de Armando Marques. Tinha o apelido de ‘Pantera Cor-de-Rosa’. Morreu em 1989, com apenas 43 anos. Aragão foi árbitro FIFA de 1981 a 1989. Ganhou destaque ao protagonizar um dos lances mais curiosos da história do futebol: involuntariamente, ele marcou um gol, o do empate do Palmeiras em uma partida contra o Santos, no dia 9 de outubro de 1983. Hoje tem 81 anos(Informações: Wikipédia)

VEJA TAMBÉM:

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM GESTANTES E PUÉRPERAS: ASSISTA AO VÍDEO DA GINECOLOGISTA LUCIANE WOOD

ACESSE FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES

PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI