Sete de setembro: Em Jundiaí, atos pró e contra Bolsonaro

sete de setembro
O Movimento Jundiaí Conservador atenderá a convocação do presidente Jair Bolsonaro para realização de ato pelo impeachment de Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, ambos ministros do Supremo Tribunal Federal(7). A manifestação será hoje, sete de setembro, a partir das 9 horas. Segundo Alex Timóteo, do Movimento Jundiaí Conservador, o trajeto da carreata programada para o Dia da Pátria será a avenida Jundiaí, no estacionamento do Parque da Uva. Os veículos seguirão para a avenida Nove de Julho, rua Pitangueiras e avenida 14 de Dezembro. O término da ação em Jundiaí está previsto para ocorrer na frente do 12º Grupo de Artilharia de Campanha, o 12º GAC. “Esperamos cerca de 300 veículos nesta manifestação. Após a dispersão seguiremos para a avenida Paulista, em São Paulo”, disse Timóteo. ‘Último aviso’ – O site Terra publicou matéria sobre a convocação de Bolsonaro. De acordo com o texto, o presidente afirmou que o ato do dia sete de setembro seria “o último aviso” ao Judiciário e ao Congresso. A pauta não tratará apenas do impeachment dos ministros do STF. Os bolsonaristas também defenderão na avenida Paulista o voto impresso. Bolsonaro deverá participar dos atos em Brasília, pela manhã, e São Paulo, à tarde. . No início do mês passado, Bolsonaro reafirmou sua convocação ao movimento em uma mensagem repassada a listas de transmissão em que tem ministros, amigos e apoiadores, o que foi revelado pelo colunista do site Metrópoles, Guilherme Amado, e confirmado a Reuters por uma fonte próxima do presidente”, informou o site. O texto, que fala de Bolsonaro em terceira pessoa, diz que o movimento é para “manter o poder”, acusa a esquerda de tentar dar um golpe de Estado e diz que pode ser necessário um “contragolpe”, que seria mais difícil  do que o de 1964, quando os militares tomaram o poder. “A manifestação do 7 de setembro seria para mostrar a força de Bolsonaro”, explicou o site. “Foi por isto que o presidente Bolsonaro em vídeo gravado, pediu para que o povo brasileiro fosse mais uma vez às ruas, na avenida Paulista, no dia sete de setembro, dar o último aviso, mas, desta vez, ele reforçou que o ‘contingente’ deveria ser absurdamente gigante”, afirma o texto repassado pelo presidente. “Ou seja, o tamanho desta manifestação deverá ser o maior já visto na história do país, a ponto de comprovar e apoiar, inclusive internacionalmente, para que dê a ele e às FFAA (Forças Armadas), para que, em caso de um bastante provável e necessário contragolpe que terão que implementar em breve, diante do grave avanço do golpe já em curso há tempos e que agora avança de forma muito mais agressiva, perpetrado pelo Poder Judiciário, esquerda e todo um aparato, inclusive internacional, de interesses escusos”, acrescenta o texto divulgado pelo Terra.

CONTRAS ORGANIZAM GRITO DOS EXCLUÍDOS PARA O DIA DA PÁTRIA

Quem não apóia Jair Bolsonaro também poderá se manifestar hoje, em Jundiaí. O Comitê Pela Vida, que vem realizando vários protestos contra o presidente, organizou o Grito dos Excluídos, manifestação tradicional nesta data. O tema será “Vida em Primeiro Lugar”. Na cidade, o ato acontecerá na praça do coreto, atrás da catedral Nossa Senhora do Desterro, das 15 às 17 horas. O Comitê Pela Vida pretende ainda fazer um ato ecumênico em homenagem às vítimas da Covid-19. (Foto: Isac Nóbre/PR/Fotos Públicas) VEJA TAMBÉM ENSINO FUNDAMENTAL II DO ROSA TEM INFORMÁTICA. VEJA VÍDEO ACESSE FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES PRECISANDO DE BOLSA DE ESTUDOS? O JUNDIAÍ AGORA VAI AJUDAR VOCÊ. É SÓ CLICAR AQUI