Depois de dois anos de pandemia, as festas juninas deverão voltar com tudo. Mas se você esqueceu como era ir e se divertir num ‘arraiá’, vamos relembrar hoje as festas juninas do passado, com muitas fogueiras, quentão, balões, e quermesses. Festas do tempo do ‘Pula Fogueira Iaiá, Pula fogueira Ioió’, com Chico Alves, ou da clássica Balão do meu sonho dourado/Subiste enfeitado, cheinho de luz/Depois as crianças tascaram/Rasgaram teu bojo de listas azuis, de autoria do Braguinha. A foto principal, acima, é de uma festa junina na Escola Cecília Rollemberg Porto Guelli, na vila Rio Branco, em 1970. Foto do aquivo de Lilian Lamas. Vila Rami no início dos anos 1970: Preparativos para a festa junina na rua Malvina Bressani, atrás do Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida. Naquela época era permitida a soltura de balões(Foto Ademir Moda)

Festa junina de 1939, na então capela da Ponte São João. Hoje, a capela é paróquia e está bem diferente. A igreja fica bem no início da rua Carlos Gomes. A foto é do acervo de Maria Inês Chacra.

Festa junina no Clube Jaú nos anos 1960. No centro está o prefeito Omair Zomignani. À direita dele, o deputado Coutinho. Na foto também estão o vereador Nelson Chacra e o presidente do clube, Fioravante Lunardi. Foto José Macan.

OUÇA ‘PULA A FOGUEIRA’, COM FRANCISCO ALVES: OUÇA ‘NOITES DE JUNHO’, DE BRAGUINHA, COM DALVA DE OLIVEIRA Vídeos: Cinegar

Festa Junina na Escola Pedro de Oliveira. Ao que tudo indica, início dos anos 70. Arquivo: Conceição Canale.

MAIS JUNDIAÍ DE ANTIGAMENTE

Uma foto rara. Geralmente os fotógrafos não gostam de ser fotografados. Aí está o registro de João Jaczur, um dos fotógrafos mais importantes de Jundiaí, numa festa junina no Caxambu. Na ordem: Isabel Sofiati, Olga Janczur, Mafalda Ponzetto e Janczur. Arquivo: Gilberto Ponzetto. VEJA TAMBÉM O FACEBOOK DO JUNDIAÍ AGORA: NOTÍCIAS, DIVERSÃO E PROMOÇÕES